É inegável o apelo da tecnologia para manter o consumidor informado. Inclusive, é por meio dessa relação que o comportamento das pessoas transformou-se por completo. Elas procuram, primeiro, na internet antes de ir às compras — e é aí que reside a importância de uma boa estratégia de marketing veterinário para o seu negócio.

No entanto, a questão deve ser ponderada em dois pilares: as ações de marketing e todo o cuidado para seguir à risca o Código de Ética do Médico Veterinário. Algo que veremos ao longo deste artigo. Confira, e aprenda a fazer marketing veterinário corretamente!

Por que investir em marketing veterinário?

O boca a boca é ainda uma ferramenta funcional de marketing, mas seus benefícios podem ser ainda melhores quando acompanhados de estratégias digitais que ajudem na promoção de sua empresa e, consequentemente, no intuito de atrair mais clientes até você.

Isso porque não faltam motivos para investir nesse tipo de ação estratégica, como:

  • aproximar as suas soluções da demanda de seu público-alvo;
  • gerar presença digital;
  • relacionar-se mais, e qualitativamente, com o seu consumidor e clientes em potencial;
  • gerar mais receitas.

Para tanto, é importante saber o que você busca, com o marketing veterinário, para então elaborar campanhas direcionadas e personalizadas, de acordo com os objetivos e necessidades do seu público

Veja mais sobre este assunto no site da EADVET

Como criar campanhas de marketing eficientes?

A primeira etapa consiste em definir os seus objetivos. Independentemente de qual seja, é a partir dessa estruturação que você vai seguir com o planejamento para enquadrar as melhores ações. E, quando falamos em marketing digital, existem muitas delas para impactar o público. Entre as principais:

  • a criação ou o desenvolvimento de um site responsivo e otimizado;
  • o investimento em marketing de conteúdo, com a elaboração de conteúdos focados em solucionar as principais dúvidas e problemas do seu público-alvo;
  • a segmentação do envio de mensagens personalizadas via e-mail marketing;
  • presença nas redes sociais que o seu consumidor mais utiliza;
  • links patrocinados para gerar anúncios direcionados a um perfil com real interesse em suas soluções.

Entre outras! Só que, para isso, é recomendável que você identifique os melhores parceiros para construir, ao seu lado, estratégias que funcionam. Agências especializadas e segmentadas não apenas conhecem o seu negócio, mas sabem como dialogar com o seu público-alvo.

O que evitar ao fazer o marketing veterinário?

Até aqui, nós vimos o que é o marketing veterinário e como construir a estrutura de uma campanha e, assim, gerar mais tráfego qualificado em suas páginas. Só que, como mencionado, o Código de Ética do Médico Veterinário deve ser monitorado para que as suas ações estejam alinhadas ao que rege o documento oficial.

Para tanto, recomendamos que você fuja das seguintes armadilhas:

anunciar especialidades que o seu negócio não oferece;

  • promover propagandas enganosas, como “o melhor centro veterinário de São Paulo;
  • destacar um equipamento exclusivamente como vantagem competitiva;
  • criar materiais de divulgação com os pets e/ou os seus tutores;
  • realizar consultas, diagnósticos e prescrições à distância.

Vale destacar, ainda, que existem muitos pontos de atenção para que o seu marketing veterinário seja um passo na direção certa do sucesso. Para isso, recomendamos que você dê uma rápida lida na Resolução Nº 1138, de 16 de dezembro de 2016, aprovada pelo Conselho Federal se Medicina Veterinária (CFMV).

Mas, também, caso você queira saber um pouco mais sobre as ações acima mencionadas, e descobrir como tais soluções podem ser personalizadas para o seu negócio, entre em contato e faça um orçamento on-line conosco em poucos minutos! Clique AQUI

james-koji-80x80

Sobre o autor: James Koji

Consultor da 1ªagência de marketing digital voltado ao mercado veterinário, San Mídia Vet.
Please enable JavaScript to view the comments powered by Disqus.

by: