Em um cenário extremamente competitivo como o atual mercado veterinário brasileiro, pensar em meios e estratégias para que sua clínica possa garantir a própria sustentabilidade torna-se uma preocupação constante no dia a dia dos gestores veterinários.

Mas como pensar em sustentabilidade quando nós médicos veterinários temos a tendência de sermos mais reativos do que efetivamente pró-ativos?

...mas Sergio, o que tem a ver sustentabilidade com ser pró-ativo?”

Pensar em sustentabilidade é PLANEJAR, ORGANIZAR e GERENCIAR, ações que exigem uma postura ativa e de liderança, onde o gestor seja capaz de antecipar estratégias e ações para fazer frente à diferentes cenários que por ventura possam acontecer na sua clínica.

Apenas responder passivamente a fatores externos e internos não garante a sustentabilidade competitiva de um estabelecimento veterinário. O gestor deve seguir protocolos que busquem garantir a inovação como DNA das suas empresas.

Uma das ferramentas mais utilizadas nessa busca pró-ativa da sustentabilidade de uma empresa veterinária deve ser pensar no aumento do ticket médio dos clientes já conquistados anteriormente através da oferta de um completo programa preventivo de cuidados veterinários.

Esse programa deve ser criado com base na análise do banco de dados de cada clínica, entendendo e reconhecendo o mais valioso patrimônio de sua clínica: seus clientes!

pense nisso

Fundador - Sergio Lobato Consultoria. Médico Veterinário formado pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Pós Graduado em Marketing e Estratégia pela Universidade Estácio de Sá, Colunista em Revistas e Blogs. Autor da Manual de Responsabilidade Técnica para Clínicas e Petshops e Consultor atuante em toda cadeia produtiva pet e veterinária no Brasil e Exterior.

by: